quinta-feira, 14 de maio de 2015

Quem não está ancioso para assistir ao filme do Naruto?


Este é o primeiro filme Naruto a referenciar a série de mangá, onde a estreia do longa deu-se após o lançamento dos dois capítulos finais do mangá.
 Na sinopse do longa a Lua está em rota de colisão com a Terra, e pode se chocar com o planeta na forma de um meteoro. Enquanto isso, Hanabi é sequestrada por um estranho homem. Cabe a Naruto, Shikamaru, Hinata, Sakura e Sai salvar Hanabi e consertar a situação.
O filme tem pevisão de lançamento no Brasil em 28 de maio de 2015, e enquanto essa data nã chega vamos dar uma conferida no trailer .

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Confira nossa resenha de "Listen", o disco do DJ fancês David Guetta.


Consagrado como um dos principais nomes da cena eletrônica, David Guetta volta lançar um disco após uma pausa de 3 anos. E para soar mais inovador  David mudou alguns métodos de trabalho para o álbum Listen. Segundo ele, para sair da zona de conforto, teve de criar músicas que se sustentem tocadas por um DJ, uma banda de rock ou uma orquestra. Trabalhou com piano, violinos, guitarras e as misturou com elementos da música eletrônica. 
"É  o meu trabalho mais pessoal liricamente, razão pela qual eu chamei o álbum de Listen. É dançante também, mas veio diretamente do coração", declara Guetta."
Sendo assim vamos ao nosso review faixa a faixa do CD Listen e conferir o resultado das várias colaborações deste disco:


1° Dangerous (feat. Sam Martin):  Muitos acreditavam, que essa música marcaria a direção do novo material do DJ francês, algo totalmente diferente do que estávamos acostumados a ouvir. Aqui a dramaticidade imposta por  Sam Martin se funde  com piano e violino e é uma tentativa bem sucedida do DJ de se desvencilhar do padrão EDM que domina o mercado atualmente. O seu bom desempenho deu uma direção e sintonia de qualidade para a música. Nota:9,0.



What I Did For Love (feat. Emili Sandé) : Diminuindo o ritmo, “What I Did For Love” traz a participação de Emeli Sandé e um instrumental que só explode depois do primeiro refrão.Com um piano clássico arrebatador e as batidas influenciadas pelo house dos anos 90 esta é outro exemplo do "novo" David Guetta. É uma gravação extremamente melancólica, mas, claro, ela faz você querer dançar. Nota:7,0.


No Money No Love (Feat. Elliphant & Ms. Dynamite): A terceira faixa é uma inusitada parceria com a sueca Elliphant, além de trazer também Ms. Dynamite. A faixa inicia com influência do dubstep e logo evolui para um EDM mas proximo dos trabalhos anteriores do Dj.A pista irá ao delírio com essa música, uma das mais animadas do álbum. É Guetta com cara de Guetta. Nota: 9,0.


Lovers on The Sun (feat. Sam Martin): A primeira música do álbum lançada como single foi uma tentativa de continuar o sucesso exitoso do Avicii com sua Country EDM.Avicii que, é um dos produtores da faixa acrescentou alguns elementos interessantes, como riffs obscuros de guitarra.  No refrão de cantar junto que a música explode e Martin mostra o poder de sua voz. Nota: 9,5.



Goodbye Friend (feat. The Script): É um banger eletrônico que lembra muito o single Titanium (feat. Sia). Até o momento em que Danny O'Donoghue começa a interpretar os versos. Com uma letra que fala sobre superação e acreditar que as coisas melhorarão, a canção também vai aumentando gradativamente até estourar num batidão dançante.Nota: 10,0.


Lift Me Up (feat. Nico & Vinz, LadySmith Black Mambazo): De longe a mais injustiçada do álbum, tem uma letra simples, mas funcional, além de um refrão muito, mas muito poderoso. Produzida para tocar em grandes festivais, os synths apoteóticos levarão o público ao delírio. Ao mesmo tempo radiofônica e pop, o uso de guitarras e pianos, explicam o motivo do DJ e produtor David Guetta ter se tornado um popstar. Lift Me Up é uma daquelas faixas que fazem a plateia
erguer os braços e pular junto com a batida enquanto ouvem. Nota: 10,0.


Listen (feat. John Legend):Acalmando os nervos, a faixa-título, com participação do sempre competente John Legend, segue a mesma fórmula do hino “Goodbye Friend” ao trazer um desenvolvimento lento e melódico até chegar ao maravilhoso refrão que cresce até culminar na deliciosa batida.Uma produção arrepiante, com um belíssimo arranjo de cordas e piano. Além de claro do magnífico vocal do John Legend. Para ouvir no repeat. Nota: 10,0.




Bang my Head (feat. Sia): A parceria consagrada com a multi talento Sia está de volta, e muito bem representada. Com uma melodia marcante, e um “oh oh oh” chiclete, a faixa remete bastante ao clima emotivo de “She Wolf (Falling to Pieces)”, também lançada com a cantora. Neste caso, podemos dizer que a faixa é  excelente, pois também começa de forma mais lenta e explode num refrão dançante. Nota: 10,0.



Yesterday (feat. Bebe Rexha): Foi produzida por Guetta e por Avicci oque significa que contém Country EDM. Os vocais estão impecáveis como sempre foram e a fusão com o instrumental cheio de violões bem caipiras é incrível. O que me chamou a atenção foi o belíssimo arranjo de cordas no final da música. Aliás, instrumentos acústicos é o que não faltam nesse novo álbum. Nota: 9,0.


10° Hey Mama (feat. Nicki Minaj & Afrojack):Nicki Minaj, outra parceira de longa data do DJ, foi escalada para embalar Hey Mama. Aqui  Minaj é mais cantora e menos rapper, mostrando suas raízes caribenhas.Uma das mais radiofônicas do álbum com co-produção do Afrojack, que trouxe o trap, dancehall, batidas twerk e vocais confiantes de Nick. Nota:10,0


11° Sun Goes Down (feat. Magic! & Sonny Wilson): Percussões latinas e até timbais de escola de samba fazem a faixa mais alegre e dançante do álbum, sem falar na criativíssima junção do Reggae do Magic! e Sonny Wilson.A faixa remete aos sucessos de verão europeu, a exemplo de "Summer Jam" do Underdog Project, contudo pode embalar com facilidade as melhores pistas em qualquer estação por muitos anos à frente. Não demora muito para a marca de David Guetta entrarem em ação e ele nos presentear com um drop matador, um dos melhores até agora. Nota:8,0.



12° S.T.O.P (Feat. Ryan Tedder): Tendo a participação do hitmaker Ryan Tedder, líder do OneRepublic, fica fácil dizer que esta canção tem quase garantida a possibilidade de se tornar sucesso radiofônico. Embalada pelo piano e pelo inconfundível vocal de Tedder, "S.T.O.P" é ideal para aquele momento da balada quando você está ficando exausto, mas ainda acha cedo para sair da pista e pode ficar dançando sem precisar gastar a energia que resta.Nota: 7,0.



13° I’ll Keep Loving You (Feat. Jaymes Young & Birdy):Envolvente e com uma letra bem emotiva, a faixa poderia estar em qualquer CD de banda pop ou pop rock. Um dos pontos altos do álbum, faz do produtor como um nome realmente além das pistas e deus seus hits dançantes. É quase uma balada romântica que ganhou um remix para tocar em festas sem perder a essência da original.Nota: 7,0.




14° The Whisperer (Feat. Sia): Nesta faixa,  Siadita completamente o estilo da canção  é o resultado foi  uma belíssima balada. What the Fuck? Pois é, nada de elementos eletrônicos, em “The Whisperer” há apenas um piano acompanhando o vozeirão de Sia. Você ouve a canção esperando uma mega batida dançante no meio, mas não tem, e esta é a maior surpresa do álbum: David Guetta, um DJ, lançando uma balada regada a um piano. Nota: 8,0.




15° Bad (Feat. Vassy) : Abrindo a versão deluxe, temos a fantástica “Bad”. Lançada como segundo álbum do disco, ela traz os vocais cheios de efeitos da cantora Vassy (O que, na verdade, acaba sendo um charme da canção) e uma batida alucinante para fazer qualquer bunda ralar no chão assim que ela começa a tocar. A única coisa que nos perguntamos é o que essa maravilha está fazendo escondida na versão deluxe do álbum? Nota: 9,0.



16° Rise (Feat. Skylar Grey): Novamente saindo um pouco do EDM, Guetta traz algo mais pop em mais uma faixa incrível que, infelizmente, jaz escondida na versão deluxe do “Listen”. A voz de Skylar, que aqui soa suja e sexy, casa mais que perfeitamente com o instrumental que mistura batidas pop com um baixo (ou seria guitarra?) nervoso. Nota: 8,0.



17° Shot Me Down (Feat. Skylar Grey): Repetindo a parceria com Skylar Grey, Guetta deixa para o final o primeiro single do álbum, regravação do clássico de Cher, que ficou perfeito na voz de Grey. As batidas são de difícil digestão, mas depois de ouvir algumas vezes, é difícil parar de escutar a canção. “Shot Me Down” é mais uma faixa injustiçada na versão deluxe que poderia facilmente, junto das outras duas, substituir outras da versão normal. Nota:10,0. 

Considração Final

 Listen veio para mostrar que não é só um disco extraordinário, mas uma prova do multitalento de Guetta, de sua iniciativa de experimentar e correr riscos e de saber escolher os colaboradores mais incríveis para alcançar os resultados que almeja. Infelizmente, o disco não é tão inovador como prometido. O DJ não se reinventou e entregou poucas canções realmente marcantes. O álbum não possui nenhuma faixa tão cativante ou emocionante como esforços recentes de seus contemporâneos. Mas valeu ver o esforço de Guetta ao  tentar sair de sua zona de conforto.



domingo, 3 de maio de 2015

Top 5 vozes mais potentes da atualidade.

Antes de mostrar a vocês minha lista das vozes mais potentes da atualidade eu queria esclarecer alguns parâmetros que usei para criar a lista:
1° Sei que é lindo o amor de um fã pelo seu ídolo, mas muitas vezes tenho lido e escutado que a voz de fulano ou a de beltrano é a mais forte do mundo e,  geralmente tento ponderar quando sei que é um equivoco. Mas tudo torna-se difícil quando eu cito o nome de um artista que a pessoa não conhece. E por isso fiz essa lista para que as pessoas vejam que tem muitas vozes incrivelmente potentes pelo mundo mais que muitas vezes não são muito lembradas ou conhecidas pelo público em geral.

2° O objetivo desse post é valorizar a potência da voz apenas, e não o numero de oitavas que tal cantora possui ou, numero de visualizações no YOUTUBE ,  popularidade ou outro parâmetro que não tem nada haver mas, os fãs sismam em usar como ponto a favor. Por isso não se impressione se a cantora "X"  que você pensa que tem o timbre mais lindo do mundo não estiver nessa lista. Pois esse tipo de característica não foi botado a provar por ser uma questão muito pessoal.

Dito isto vamos lá conferir a lista:

1° Christina Aguilera

A Voz da Década – assim ponderada pela maioria – não poderia estar em um patamar menor, do que  no topo. O que distância Christina Aguilera das demais cantoras é exatamente a técnica vocal que Christina vem administrando a mais de uma década. Sua voz apresenta potência acima do comum, chamando muita atenção desde à infância, demonstrando poder, atitude e força, sendo estas características do “divismo” dos anos 80 e 90 que tanto influenciaram à jornada desta musicista. Embora seu alcance vocal não seja maior da lista, Christina sabe empregar – e bem – suas 4.5 oitavas. Christina é a performance da lista que mais ousa dançar durante suas apresentações e mesmo assim não desafina. Outro ponto forte de sua voz é capacidade de variar com segurança entre leveza e potência sem aparente esforço.






2° Jennifer Hudson

Com um dos mais admirados timbre do mundo , Jennifer Hudson não poderia deixar de estar nessa lista. Seu timbre é homogêneo  e moderadamente cálido e rico, tornou-se sua marca registrada com seus anos de carreira. Jennifer tem a voz bem potente e pesada oque torna dificil a interprete cantar transmitindo suavidade. Porém por essa característica ela consegue atingir notas agudíssimas na 6° oitava com muita potência, oque é raro e demonstra ainda mais sua potencia vocal.






3° Sisaundra Lewis 

Sisaundra Lewis não é muito famosa ainda mais mesmo assim ganhou notoriedade como concorrente do progama The Voice americano.
Sisaundra ficou famosa por sua voz intimidadora e autoritária caracteristicas que somadas a sua potencia vocal deixavam a concorrência tremendo na base. Outro ponto forte de sua voz é o controle do seu vibrato que é de grande potência e indiscriminadamente usado em notas altissimas.


4° Mariah Carey

A maior diva de sucesso dos anos 90 só não continua em posição de destaque quando o assunto é qualidade vocal.E prova da duradoura habilidade de Mariah é que à cerca de 30 anos de carreira, ela ainda continua com harmônicas 5 oitavas. Com diversos recordes quebrados, Mariah nunca precisou usar de muitos artifícios ousados para chegar ao auge, somente a voz e sua técnica.




5° Nicole Scherzinger

Atingindo cerca de 4 oitavas de extensão, Nicole foi, durante todo o tempo, a líder do grupo Pussycat Dolls. Nicole constantemente convive com preconceito de pessoas que não conhecem sua capacidade vocal e dizem que ela é apenas um rostinho bonito, mas isso não intimida a cantora que faz questão de calar a boca dos desinformados cantando pra eles na mesma hora.



 É pessoal imagino que essa lista não agradou a todos , e sendo pessoa que se você tem opinião diferente é s´colocar o video da sua cantora ai nos comentários.